top of page

10 visões bíblicas do céu   

As palavras de Paulo definem a caminhada da humanidade aflita e desesperançada: vão de mal a pior (2a Tm 3:13). E o que esperamos nós? indaga o salmista (Sl 39.4). Tal qual Israel no Egito esperamos a nossa Canaã celestial – que tem fundamentos, da qual Deus é o arquiteto e edificador (Hb 11.10,16). Seja pela “carruagem ou arrebatamento”, aguardamos a Sião Celestial. Ó gloriosa esperança! Vejamos Dez Visões Bíblicas do Céu:


1. Tudo é a Glória de Deus. Lá não haverá noite nem a luz do sol porque o Senhor brilhará sobre eles (Ap 22.6). Teremos um corpo de Glória, apropriado para o Céu. Se há corpo natural (casa de barro apropriada àTerra), há também corpo espiritual (apropriado para o Céu) (1a Co 15:42-44).


2. Um corpo jovem. As Escrituras dizem: Sabemos que, quando ele (Jesus) se manifestar, seremos semelhantes ele; porque assim como é o veremos (1a Jo 3.2). Paulo diz que o primeiro Adão é terreno, mas o segundo, o Senhor, é do céu. A imagem do terreno é terrena; a celestial, é celestial (1a Co 14. 45-50). Jesus começou seu ministério com 30 anos. Seremos iguais a Ele no seu corpo de Glória. Assim sendo, a faixa etária no Céu será de 30 aos 33 anos, que, convenhamos, a melhor faixa etária da “casinha de barro”.


3. Semelhantes aos Anjos. Jesus disse que seremos iguais aos anjos (Mt 22.30). Os anjos comem (Gn 18.4-8). Não têm sexo. Aparecem e desaparecem instantaneamente. São seres celestiais que voam pelo céu infinito. Mais rápidos que a velocidade da luz.


4. Não mais Gemidos: Sabemos que toda a criação geme e suporta angústias até agora… também nós, que temos as primícias do Espírito, igualmente gememos em nosso íntimo, aguardando… a redenção do nosso corpo (Rm 8:22-23). Ali não há lugar à tristeza.


5. Não mais Maldição. Maldição é infortúnio. É desgraça. Deus disse: Maldita é a terra pelo pecado do homem (Gn 3.17). Nascemos amaldiçoados. Todavia no Céu não há contaminação (Ap 21.27). O. Smith escreveu: Não se veem aleijados, nem coxo. Não há cegos, surdos ou mudos. Não há mendigos porque ninguém tem falta de coisa alguma. Câncer, paralisia [AVC, Alzheimer, pandemias] e doenças outras são palavras que esse país nunca ouviu (Vida Eterna. Pg 94-95). Ali nunca mais haverá maldição (Ap 22.3).


6. Não mais Choro. O mundo é um vale de lágrimas. Uma espiral decadente. Assaltos, assassinatos, suicídios, insegurança, medo e etc.… No Céu, Deus enxugará toda lágrima dos nossos olhos (Ap 21.4a).


7. Não mais Morte. No céu não haverá morte, Aleluia! Que dor é a separação! Já nascemos num processo de humilhação, cujo salário é a morte (Rm 6.23). Por maior que seja a evolução cientifica, jamais poderá ser anulado o processo do a cada dia morroPorquanto és pó, e em pó te tornarás (Gn 3.19).


8. Não mais Dor. Seja o tipo de dor que for (física ou íntima), lá não existirá (Ap 21.4b). A dor da perda, da injustiça, da traição, do abandono, da ingratidão e demais tipos de sofrimentos, no céu não entrarão, pois Deus fez novas todas as coisas (Ap 21.5).


9. Abundancia de Alegrias. No Céu só haverá alegria inefável (2a Co 12.4). Está escrito: o meu coração está alegre e a minha glória se regozija; meu corpo repousará seguro, pois não deixarás a minha alma na morte… na tua presença há plenitude de alegria e delícias perpetuamente (Sl 16. 9 -11).


10. O Preço do Calvário. A única coisa que veremos no Céu e que foi feita na terra, são as marcas dos cravos nas mãos e pés de Jesus. Que preço, Senhor! Dave Hunt disse: “Não importa quão maravilhosas sejam nossas experiências de amor, alegria ou paz, nós as reconhecemos como meras sombras de algo infinitamente superior o qual fomos separados e pelo qual ansiamos”.


Sim, anseio beijar aquelas pisaduras que me inocentaram diante do Deus Santo (Selá).








bottom of page