top of page

Confiar! Não desconfiando.

Esdras 7 e 8


Confiar é acreditar na sinceridade e na boa intenção de algo ou alguém, é dar a responsabilidade para uma pessoa, e esperar que ela cumpra, desconfiar é o oposto.


Um homem obediente e temente a Deus, conduziria muitas pessoas da Babilônia para Jerusalém, com o propósito de dar continuidade na reconstrução do Templo. Seria quatro meses de viagem, levando prata, ouro, mantimentos, animais para serem sacrificados, utensílios que eram do Templo, enfim, muita riqueza estava nas mãos de Esdras para chegar em Jerusalém. Apesar de ter todo o apoio do rei Artaxerxes, antes da partida, jejuou e orou, pedindo a Deus que a jornada fosse feliz, que chegassem protegidos e com todos os pertences e riquezas que levavam.


Esdras confiava em Deus de tal forma que ficou envergonhado de pedir escolta militar para o rei, por que já havia declarado que: “…A boa mão de Deus é sobre todos os que o buscam…;”. Sua jornada até Jerusalém, está unicamente nas mãos de Deus. O caminho era longe, quatro meses de viagem, animais selvagens e peçonhentos, o clima poderia ou não favorecer aos viajantes, e o problema maior era os ladrões de estrada. Sem escolta militar, carregando toneladas de trigo, seus pertences, prata e ouro no valor atual de mais de 20 milhões de dólares, Esdras confia completamente em Deus, sem desconfiar.


Antes da partida, além de jejuar e orar a Deus, Esdras delegou responsabilidade, a doze homens que deveriam levar partes do tesouro, aos quais deveriam prestar contas, depois que chegassem em Jerusalém. Ao delegar responsabilidades, Esdras não desconfiou da proteção divina, ele estava ensinando aqueles que estava sob a sua liderança a cuidar, zelar, proteger o que pertencia a Deus. Eles passaram no teste, entregaram tudo ao chegar em Jerusalém. Deus os protegeu durante toda a viagem.


Confiar no Senhor não é sinônimo de braços cruzados, confiar no Senhor é ter sensibilidade de enxergar o que se deve fazer e fazer. Esdras reuniu o povo, deu-lhes alimento espiritual, convocou a jejuarem e orarem, estabeleceu estratégias para a viagem. Tudo isso, não é confiar desconfiando, pois, a confiança é demonstrada com o cumprimento da responsabilidade e deixar Deus agir naquilo que não está ao alcance humano, como por exemplo, Esdras confiou no livramento da parte de Deus de assaltante, coisa que Esdras não poderia fazer.


Confiar, não desconfiando, é cumprir com as responsabilidades delegadas, mas acima de tudo é ter propósito firme, que o Senhor tem controle sobre todas as coisas, pois o que é impossível aos homens é possível para Deus.








Comments


bottom of page