top of page

Em 2023 vamos conjugar o verbo esperançar!

Final do ano se aproxima. O novo ano nos desafia a respirar fundo e buscar forças para continuar enfrentando os velhos problemas ou os novos que surgirão. A verdade é que não temos muito o que fazer – é enfrentar ou jogar a toalha e desistir – cedendo à tentação do desânimo, da frustração, da murmuração.

Nesta hora me vem à mente o verbo esperançar. Precisamos no ano novo conjugar o verbo esperançar! Eu esperanço, tu esperanças, ele esperança, nós esperançamos, vós esperançais, eles esperançam. Aqui não estou falando da esperança do verbo esperar. Esperançar é se levantar, esperançar é ir atrás, esperançar é construir, esperançar é não desistir!

Para nós seguidores de Cristo, a esperança está intimamente ligada a fé e a confiança em Deus (Hb 11.1). Temos promessas na Palavra de Deus que deve nos mover todos os dias a acordar e enfrentar os problemas e as lutas cotidianas com ousadia. O Apostolo Paulo em Romanos 15.13 afirma: “Ora o Deus de esperança vos encha de todo o gozo e paz em crença, para que abundeis em esperança pela virtude do Espírito Santo.” Servimos ao Deus da esperança que nos faz abundar em esperança. Esperança de justiça (Gl 5.5) – esperança que nos dá ousadia para anunciar o Evangelho (2 Co 3.12) – esperança que nos faz suportar a tribulação e perseverar em oração (Rm 12.12) – esperança da eternidade (Tt 1.2) – esperança na ressurreição (At 24.15).

Apesar de conhecermos a Palavra de Deus, de sabermos que Deus espera de nós fé para enfrentar as lutas e os problemas, sabemos que esta não é uma tarefa fácil. Há situações que nos atingem de forma violenta, que nos faz perder o foco, que tira nossos olhos do céu e da eternidade e fixa-os neste mundo, no aqui e agora, em circunstâncias que nos parecem insuperáveis. Desde que o mundo é mundo os servos de Deus vivenciam experiências de dor e sofrimento e será assim até Jesus nos levar para ficar com Ele, seja pela sua volta ou por nossa morte. O grande desafio é como viveremos até que isso aconteça, por isso quero me desafiar em 2023 e desafiar a você a conjugarmos o verbo esperançar. Sabemos que este mundo não tem nada a nos oferecer que nos capacite a exercitar a esperança, por isso, nossos olhos devem se voltar para aquele que é a nossa esperança: Jesus Cristo! Precisamos mais que nunca olhar para a vida e obra de Cristo. Precisamos encontrar nele a força que precisamos para continuar, para não desistir, mas mais que isso, precisamos enfrentar as lutas de cabeça erguida, capazes de explicar a razão da nossa esperança quando tudo desmorona à nossa volta e isso não significa fingir, mas significa que sabemos em quem temos crido e que estamos bem certos que Ele é poderoso para guardar nossa esperança até o dia final!

Autora: Maria Genaina de Almeida Ribeiro Reder.

Membro da Igreja Batista em Jardim Paulista – Guarulhos SP

Casada, mãe de dois filhos, professora aposentada. E-mail: primeiroped@gmail.com

bottom of page