top of page

Erosão Moral: Um Fato Inegável

A erosão moral pode ser definida como a degradação gradual dos valores éticos e morais em uma sociedade. Infelizmente, a erosão moral tem sido uma preocupação crescente em muitas sociedades modernas, incluindo a nossa.


Uma das principais consequências é o aumento da desconfiança e da polarização entre as pessoas. Quando a confiança na integridade e na honestidade dos outros começa a diminuir, as pessoas tendem a se fechar em grupos e se tornam mais suspeitas umas das outras. Isso pode levar a conflitos e divisões sociais, e diminuir a coesão e a estabilidade da sociedade como um todo.


Hoje vivemos numa sociedade em completo declínio moral. Há uma petulância desavergonhada e desinibida da imoralidade, que ninguém pode negar. E tudo isso agride nossos sentidos constantemente que precisamos do poder de Deus para caminhar em pureza.


Em I Tessalonicenses 4.1-7 Paulo exorta “Finalmente, irmãos, nós vos rogamos e exortamos no Senhor Jesus que, como de nós recebestes, quanto à maneira porque deveis viver e agradar a Deus, e efetivamente estais fazendo, continueis progredindo cada vez mais; porque estais inteirados de quantas instruções vos demos da parte do Senhor Jesus. Pois esta é a vontade de Deus: a vossa santificação, que vos abstenhais da prostituição; que cada um de vós saiba possuir o próprio corpo em santificação e honra, não com o desejo de lascívia, como os gentios que não conhecem a Deus; e que, nesta matéria, ninguém ofenda nem defraude a seu irmão; porque o Senhor, contra todas estas coisas, como antes vos avisamos e testificamos claramente, é o vingador, porquanto Deus não nos chamou para a impureza, e sim para a santificação.


O mundo romano da época de Paulo era semelhante ao nosso hoje. As pessoas viam a impureza com franca aprovação ou com indiferença passiva. Isso traz como consequência o declínio da responsabilidade pessoal. Quando os valores éticos e morais são menos enfatizados, as pessoas tendem a ser menos cuidadosas em suas ações e decisões. Isso pode levar a uma cultura de falta de responsabilidade pessoal, onde as pessoas se desculpam ou culpam os outros por seus erros, em vez de assumirem a responsabilidade pelas suas próprias ações.


Não podemos esquecer que a impureza moral não afeta somente a pessoa que a pratica, mas, se ela pertence ao corpo de Cristo “a igreja”, todo o corpo é afetado, trazendo vergonha sobre todos os membros.


Além disso, a erosão moral pode ter um impacto negativo sobre as gerações futuras. As crianças e os jovens são especialmente suscetíveis à influência dos valores culturais que os cercam, e a falta de valores cristãos, éticos e morais claros pode levá-los a desenvolver uma visão de mundo egoísta e relativista, onde o bem comum é menos importante do que o sucesso individual.


Isso pode levar a uma sociedade onde a santidade e a honestidade são cada vez mais difíceis de se encontrar. Tudo isso pode afetar negativamente a saúde mental das pessoas levando a um aumento da ansiedade, depressão e outros problemas de saúde mental e espiritual.


Por isso a Bíblia nos exorta em Romanos 12.1 “Apresenteis os vossos corpos por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus” Ela nos diz também para “não oferecermos nenhum dos nossos membros ao pecado como instrumentos de injustiça.” Romanos 6.12,13. Paulo afirma que “Deus não nos chamou para a impureza, e sim para a santificação.” I Tessalonicenses 4:7


Ao contrário da imoralidade, a pureza moral é um objetivo que pode ser alcançado por indivíduos e sociedades que valorizam a ética e a moralidade e que decidem agradar a Deus custe o que custar. Ela é caracterizada por um compromisso com valores como a santidade, a honestidade, a justiça, a responsabilidade, a empatia e a compaixão.


Embora possa parecer difícil alcançá-la em um mundo que muitas vezes parece desvalorizar esses valores, existem passos que podem ser dados para torná-lo um objetivo possível.


O primeiro passo é se comprometer com a prática da autodisciplina. Isso envolve tomar decisões conscientes para agir de acordo com os princípios da Palavra de Deus, mesmo quando isso pode ser difícil ou impopular. A exemplo de Daniel e seus amigos na Babilônia, quando decidimos honrar a Deus com nossas vidas, Ele nos honra também. Como disse Charles Spurgeon “Cuide da sua integridade e Deus cuidará da sua honra”.


O segundo passo é buscar a aprendizagem e o crescimento. A pureza moral não é um estado estático, mas sim um processo contínuo de aprimoramento pessoal. Isso envolve examinar nossas próprias motivações e ações de forma honesta e regular, bem como uma busca constante de intimidade com Deus pelo estudo bíblico e oração, reflexão e auto avaliação, para que possamos aprender com nossas experiências e erros e, assim, vermos formada em nós a imagem de Cristo.


Por fim, é importante lembrar que a pureza moral não é um objetivo final, mas sim um processo contínuo de aprimoramento pessoal. Embora possa parecer difícil alcançá-lo em um mundo que muitas vezes parece desvalorizar esses valores, é possível cultivá-lo através de um compromisso constante com a santidade e a piedade.








Comments


bottom of page