top of page

Feminina, não feminista

O feminismo é uma ideologia e um movimento social que reivindica a igualdade de direitos e oportunidades entre mulheres e homens. A sociedade quer inserir nas mentes das mulheres essa necessidade de igualdade, não atentando para o fato de que Deus fez homem e mulher (Gn 1.27), cada um com suas próprias características, seres distintos que se completam e que cada um tem seu lugar na família e convívio social. Essa mesma sociedade tem imposto à mulher um lugar que não é dela. Levantam bandeiras como: “Lugar de mulher é onde ela quiser!

 

Cada vez mais mulheres têm se destacado em diversas profissões, e isto é muito louvável. A questão é a necessidade de “provar” que ela pode fazer o que um homem faz, e assim ela tem perdido toda a sua particularidade em fazer aquilo que um homem não pode fazer. Essa inversão de valores é totalmente contra o que Deus instituiu em Sua palavra e como resultado, tem levado à destruição de muitas famílias, frustração e depressão delas mesmas.


Uma matéria publicada no site da “Clínica Jequitibá” apresenta várias causas de depressão na mulher. Eis algumas delas: “Causas Sociais - Habilidades de enfrentamento, escolha de relacionamentos e de estilo de vida afetam as mulheres de maneira diferente dos homens. Como mulher, você tem mais probabilidade de desenvolver depressão devido a problemas conjugais ou de relacionamento, problemas de equilíbrio entre vida pessoal e profissional, problemas financeiros e eventos estressantes na vida, incluindo a perda de um ente querido.” (1)

 

A mulher chamou para si responsabilidades que não são dela e por isso tem adoecido, pois a carga que carrega é muito maior do que ela pode suportar. Grande parte delas se separam, e são “chefes” do lar. Jornada tripla: cuidado do lar, dos filhos e o trabalho. Com isso muitos homens ficaram numa posição confortável e já não se sentem como o provedor do lar.

 

OUTRA BANDEIRA DO MOVIMENTO FEMINISTA É:

 “MEU CORPO, MINHAS REGRAS!

 

Deus, além de ter feito o homem à sua imagem e semelhança, Ele dá o Espírito Santo para habitá-lo no momento da salvação. O corpo não pertence ao homem. Ele passa a ser o templo do Espírito Santo: “Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?” (1 Cor 3.16). O ser humano não tem permissão ou direito de fazer o que bem entender de seu corpo.

 

A minha irmã Joana Telles Gonzaga, que é terapeuta me disse que "depois de um aborto provocado a frase ‘meu corpo minhas regras’ deveria ser mudada para ‘minhas regras minha prisão eterna’, pois uma mulher nunca se perdoa por um aborto praticado, por mais que ela disfarce. É a coisa mais difícil de trabalhar em terapia. A culpa é irreparável. Antes de fazer a mulher não tem essa noção."

 

No livro “Os fatos sobre o aborto” (2), os autores afirmam que foi comprovado por vários cientistas que “a vida começa exatamente no momento da concepção”. Dados mostram que na primeira guerra mundial (1914-1918) em torno de 17 milhões de pessoas morreram e na segunda guerra (1939-1945), 85 milhões. A quantidade de abortos realizados no mundo é de 55,7 milhões ao ano (dados de 2017). É estarrecedor o fato de que mulheres tem matado muito mais do que guerras. A mesma mulher que foi feita à imagem e semelhança de Deus. Muito triste!

 

O mundo das feministas classifica a Bíblia, e tudo que se relaciona a ela, como machista ou sexista, disseminando o preconceito contra a palavra de Deus e a fé cristã. A igualdade existe na palavra de Deus. Aliás, Deus não faz acepção de pessoas. Ao contrário do que se imagina, Deus exalta a mulher de forma extraordinária.

 

Um exemplo clássico de mulher de Deus é aquela de Provérbios 31.10-12 “Mulher virtuosa quem a achará? O seu valor muito excede ao de rubis.” Além de zelar e cuidar de sua família com excelência, era também administradora e empreendedora. E isso há quantos anos atrás? O livro de Provérbios é datado em torno de 1.000 a.C.

 

A mulher feminina tem um valor expressivo para seu marido, para seus filhos, para as pessoas ao seu redor e também para a sociedade. Para a sociedade? Sim! Ela contribui na formação do caráter de seus filhos que, com certeza, serão bênção para a sociedade. Provérbios 31.11 diz que “o coração do seu marido está nela confiado”. Ser uma mulher confiável, que seu marido pode contar sempre, transmite segurança ao seu esposo. Provérbios 31.12: “Ela só lhe faz bem, e não mal, todos os dias da sua vida.” A mulher tem a sensibilidade de perceber quando o marido ou filho está com algum problema e, na maioria das vezes, ela se torna instrumento de Deus na solução.

 

A mulher de provérbios 31 se preocupa com o bem estar de toda família. Preguiça não existe em seu vocabulário. Ela é bondosa, atenta às oportunidades e uma mulher de negócios, pois sabe administrar. Acima de tudo, uma mulher digna, e que cuida da sua aparência. Uma mulher sábia que ensina aos outros a verdade, sem falsidade. É dotada de muitos atributos: trabalhadeira, organizada, corajosa, forte, criativa, sonhadora, prevenida, guerreira, inteligente, generosa, honesta, verdadeira e digna. Quem não quer ser uma mulher assim?

 

Agora a pergunta chave: Como ser uma mulher assim?  Em Isaías 64.4 está escrito: “Porque desde a antiguidade não se ouviu, nem com ouvidos se percebeu, nem com os olhos se viu um Deus além de ti que trabalha para aquele que nele espera.” Deus está pronto a ajudar e trabalha para todos que querem fazer a Sua vontade.

 

Um dos principais atributos dessa mulher maravilhosa de Provérbios 31, é a sabedoria, que também tem como buscar na palavra de Deus: “E, se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente, e não lança em rosto, e ser-lhe-á dada.” (Tg 1.5). Deus promete que dá sabedoria àquele que pede. “E esta é a confiança que temos nele, que, se pedirmos alguma coisa, segundo a sua vontade, ele nos ouve.” (I Jo. 5.14).

 

Deus é o “Artífice” que vai lapidar o “rubi”. Nada é impossível a Deus! Ele quer e pode transformar cada mulher que se propõe a ser uma mulher virtuosa para honra e glória do Seu nome.

 

Seja feminina, não feminista!

 

(2)  Os Fatos Sobre o Aborto por John Ankerberg e John Weldon - Editora Chamada (1997)

______________________________________________________________

Daleth Araujo

Formada no Seminário Batista Ebenézer de Ribeirão Preto

Missionária em Penitenciária Feminina pelo Ministério Rocha Eterna

Viúva do Pr. Agnaldo de Araujo Jr.  Mãe do Timóteo e da Rebeca.

 

2 comentários

2 Comments


Guest
Mar 22

Assunto muito oportuno nessa época em que vivemos onde tudo é relativizado. A Palavra de Deus é absoluta e deve ser seguida para refutar ideologias tão nefastas. Parabéns irmã Daleth pela clareza com que desmascara o feminismo!!

Isabel C Telles Carvalho

Like

Guest
Mar 21

Excelente matéria, deve ser lida para jovens e senhoras, as mães devem ensinar estas verdades para suas filhas,trabalhando com mulheres há tantos anos posso sentir até mesmo nas igrejas que algumas irmãs tem se esquecido da Palavra de Deus e do nosso papel dado por Deus. Que Deus abençoe a irmã Daleth por está matéria tão importante.

Nancy Felix Fragoso

Like
bottom of page