top of page

Luz do Evangelho na Índia

A Índia hoje caminha para ser a nação mais populosa do mundo, e sem controle de natalidade. O Hinduísmo, religião predominante com 79,5% da população, influencia a cultura, os costumes, as tradições e as leis. Tudo tem ligação com a religião por mais de mil anos. Uma religião cuja esperança é cumprir um carma, servir aos diversos deuses materializados em animais que convivem no trânsito, nas ruas, nas casas como se fossem celebridades ou visitas ilustres.

A pregação do Evangelho na Índia é tolerada em alguns estados, mas não em todos. As lideranças do Hinduísmo se esforçam para impedir que cristãos nativos e estrangeiros façam parcerias para o trabalho. No fundo, a intenção é a reconversão – fazer com que os cristãos indianos fiquem isolados e sem apoio para que abandonem sua fé e voltem a praticar as crenças hindus.

Estrangeiros são bem vindos na Índia, desde que não venham com objetivo religioso (missionário) para a fundação de Igrejas. O governo tem sofrido pressões para impedir que muçulmanos e cristãos, cresçam em número na Índia.

A Constituição do país diz que a nação é democrática, mas essa democracia privilegia o hinduísmo, ameaçado de diminuição. Em contra partida, estrangeiros encontram abertura, mas com muita cautela, para trabalhar em conjunto com cristãos indianos, sem permissão para evangelizar nativos. Por essa razão, o ideal é investir em treinamento, discipulado e proporcionar incentivos para que os líderes locais suportem as pressões e não caiam em desânimo.

Crianças e a Base em Lucknow

Há milhões de crianças pelas ruas, sem um lar e muitas em orfanatos. São mais de 9.500 orfanatos registrados espalhados pela Índia, e não é suficiente pela imensa quantidade de órfãos. Um estudo diz que pode passar de 44 milhões deles.

Pr. Donizetti e sua esposa Rose, estão investindo recursos próprios, com grande sacrifício, para que, em parceria com o casal de missionários indiano, Pr. Rakesh Gupta e sua esposa Nikita, formem uma equipe com eles, dentro da legalidade no país. Isso não impede que haja pressões e, por essa razão, há necessidade de intercessões, muita oração por parte das igrejas enviadoras e mantenedoras. Deus sempre faz a obra através dos que se dispõem.

Em Lucknow, capital do estado de Uttar Pradesh, Norte da Índia, onde o trabalho tem sua base, é possível formar uma igreja capaz de alcançar aquela capital super populosa. Algumas vezes, pastor Rakesh e família tem que mudar de residência pois, a grande maioria da população hindu os desprezam, dizendo que eles não deviam pregar essa religião ocidental chamada Cristianismo. Eles os acusam de estarem fazendo isso por dinheiro, que são traidores da cultura indiana e da religião oficial.

A pressão para os servos do Senhor na Índia é intensa, com objetivo de fazê-los desanimar, perder a motivação. Os missionários nativos não podem fazer um trabalho consistente, se tiverem que trabalhar secularmente, visto que o ganho na Índia é limitadíssimo, baixos salários e exploração de mão de obra barata. Eles precisam do apoio de fora para continuar fazendo o trabalho. Por essa razão, o que funciona no país, é que os missionários estrangeiros, que não podem fazer proselitismo com os nativos, trabalhem no treinamento e estímulo aos nacionais, através de companheirismo e suporte financeiro para terem liberdade para trabalhar. A missão, para ter permissão legal, não pode infringir as leis nacionais, mas há permissão para as parcerias com supervisão, principalmente quando ancorado em apoio social. Daí a importância do envolvimento com orfanatos. Donizetti está em contato com dois orfanatos, um em Nagaland, Nordeste do país e o outro em Imphal, estado de Manipur.

O contato com crianças, jovens e adolescentes é um carência muito grande, pois, são milhões deles sem alfabetização, sem qualquer instrução, sem ninguém que os ensinem. De modo geral, quando alguém chega no país fica atordoado com as tremendas necessidades e múltiplas oportunidades para servir.

Cerca de 50% da população é analfabeta, o que dificulta ainda mais o alcance com a mensagem. Órfãos e crianças nem mesmo têm legislação própria na Índia. Eles fazem parte da Lei de Justiça Juvenil com foco nos menores de 18 anos e as leis não os protegem. Poucos falam por eles dentro da estrutura nacional.

A Igreja enviadora do Missionário indiano e as igrejas brasileiras

A equipe missionária

A igreja enviadora do irmão Rakesh é em Siliguri e está iniciando duas congregações na região, abrindo muitas oportunidades para servir, mas os desafios são enormes devido à falta de obreiros! Como fazer missões sem o mínimo de apoio? Muitos poderiam estar fundando igrejas, fazendo evangelismo, fazendo missões. Aqui entra o papel do estrangeiro hoje: parceria.

Os contatos do Pr. Donizetti com o Pr. Rakesh estão sendo levados adiante há dois anos, e a próxima viagem no dia nove do mês de junho marcará a consolidação do trabalho conjunto, das igrejas brasileiras com as igrejas indianas, representadas pelos dois servos do Senhor e suas esposas no Luz do Evangelho para a Índia.

Poucas igrejas aqui em nosso país estão realmente envolvidas na obra de enviar missionários para alcançar os indianos e outros povos menos alcançados. Por isso é necessário que as necessidades sejam divulgadas de forma compreensível para que as lideranças brasileiras entendam que o trabalho a ser realizado em nações não ocidentais, nada tem a ver com a forma realizada aqui. Há uma grande necessidade de conseguir mais apoiadores financeiros para essa missão conjunta e também intercessores que levem a sério a batalha espiritual para a salvação de almas na Índia.

Nessa próxima viagem do Pr. Donizetti, serão 50 dias envolvendo muitos contatos de trabalho com lideranças das igrejas e orfanatos.

A religião pura e imaculada para com Deus e Pai, é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações, e guardar-se da corrupção do mundo” Tiago 1.27).

Contatos: (16) 98807-9060

Comentários


bottom of page