top of page

Missionária Veronice em Moçambique

“Porque, quando meu pai e minha mãe me desampararem, o SENHOR me recolherá!” (Salmos 27.10)

 

No início do mês a colega de Veronice, Rachel Lewis, tirou alguns dias de descanso, e foi visitar seus primos em outro país da África.


Veronice não queria ficar sozinha, orou e entrou em contato com algumas pessoas. Nenhuma dessas pessoas puderam ficar com ela durante aqueles dias. “Mas Deus, que nunca nos abandona estava comigo”, disse ela, “e como sempre, Ele foi a melhor companhia, me protegendo e cuidando”. Para quem está no campo missionário, fatos como este, que parecem insignificantes para quem olha de fora, mas são, na verdade, motivações para servos fiéis.

 

Veronice segue com as visitas e discipulados. Também começou um devocional com um jovem da igreja. O pai foi procura-la para ajudá-lo com seu filho que tem tido dificuldades de comportamento e obediência, principalmente na escola. Já foi convidado a se retirar de várias escolas. E a que estuda atualmente, deu uma última chance. Caso saia desta escola os pais já não sabem onde colocar o rapaz. A missionária aceitou o desafio e está se encontrando com ele todas as sextas-feiras a tarde. Por enquanto ele não saiu da escola e conseguiu terminar suas avaliações do bimestre. Orem pelo Orlando Cicito Junior, nome do rapaz.

 

DOIS CASAMENTOS

Veronice teve a oportunidade de participar de dois casamentos. No início do mês foi um jovem casal aonde ela congrega, Igreja Batista de Matema (Franque e Tulique). “Achei muito bonito o comprometimento da igreja para com as famílias dos noivos”, disse ela, e continuou: “A igreja se organizou por grupos: pais, mães, jovens e crianças. Cada grupo tinha a missão de recolher ofertas para o presente e para a festa. A igreja organizou tudo. Desde a ornamentação da igreja até o último detalhe do fim da festa. E havia grupo para as diferentes atividades que envolviam o casamento. Eu fiquei no grupo de compras e da cozinha. Na sexta-feira passamos a manhã comprando o alimento para ser cozido no sábado. No sábado as atividades começaram as cinco da manhã e, as 12h00 toda a comida estava pronta”. Sem dúvida, esse envolvimento demonstra o amor e cuidado para com os seus.

 

Mas, a missionária participou de um segundo casamento e esse, muito interessante, por se tratar de uma cerimônia cultural do país.

O casamento foi de uma sobrinha de uma irmã da Igreja (Feliciano e Acina). Foi o chamado casamento tradicional. Em Moçambique existem três tipos de casamento. O casamento civil, religioso e o casamento tradicional. Civil e religioso vem da cultura portuguesa, e o tradicional é próprio deles.

 

É um evento muito interessante”, explicou Veronice, dizendo que aprendeu muito. “A família do noivo faz a solicitação da noiva para fazer parte da família dele. Este evento é como se fosse a despedida da noiva de sua família, a partir deste dia ela fará parte da família do noivo e será mais um membro da família dele. O casamento é entre famílias e não apenas o casal, onde há a interferência direta de todos os familiares, tanto da noiva como do noivo”, finalizou.


Neste mês de maio Veronice participa da Conferência da União Feminina da Região Norte de Moçambique. Um desafio muito grande, pois é a primeira vez em Moçambique que ela será a preletora de um evento. “Estou bem ansiosa, mas confiante que o agir de Deus será feito”, disse ela. “Sei que não há nada em mim que possa ser usado, a não ser pela graça e misericórdia de Deus. Então por isso é que estou tendo paz frente a este grande desafio”.

 

Não deixe de orar pela missionária Veronice.  Ore pela salvação do povo Tawara. Orem pela Igreja Batista Matema, onde ela congrega em Tete. Está sem pastor e os irmãos têm orado para Deus levantar um servo Dele para pastorear. Orem pelo sustento material, pois o custo de vida é muito elevado. Orem, ainda, pela colega de ministério da Veronice, a Rachel Lewis.

 

Contatos com a Missionaria:

Veronice de Almeida

WhatsApp +258 85 038 8604

 

 

 

Comments


bottom of page