top of page

O espírito do anticristo

Nisto reconheceis o Espírito de Deus: todo espírito que confessa que Jesus Cristo veio em carne é de Deus; e todo espírito que não confessa a Jesus não procede de Deus; pelo contrário, este é o espírito do anticristo, a respeito do qual tendes ouvido que vem e, presentemente, já está no mundo.


(1 João 4.2,3)


O Apóstolo João nos advertiu, há quase dois mil anos atrás, que o espírito do anticristo já estava presente no mundo.


Interessante é notarmos que o espírito do anticristo, que está presente no mundo, não está preocupado em agir na vida dos incrédulos, haja vista que isso já é o natural e suas ações são próprias das criaturas que vivem na escuridão, sem a luz do Senhor.


Assim sendo, o maior trabalho do espírito do anticristo é agir e influenciar a vida daqueles que já passaram das trevas para a maravilhosa luz do Senhor e que, agora, portanto, cabe ao espírito do anticristo o papel de desencorajamento daqueles que tem o dever, por ordem do próprio Senhor Jesus Cristo, de serem sal e luz, de pregarem, de ensinarem, de batizarem, de discipularem.


Exemplo disso encontramos na vida do Apóstolo Pedro, o que nos mostra que muitas vezes falamos sim pelo Espírito do Senhor, mas as vezes agimos movidos por ele, o espírito do anticristo. Senão vejamos essas duas passagens que encontramos no capítulo 16 do Evangelho de Mateus:


Indo Jesus para os lados de Cesareia de Filipe, perguntou a seus discípulos: Quem diz o povo ser o Filho do Homem? E eles responderam: Uns dizem: João Batista; outros: Elias; e outros: Jeremias ou algum dos profetas.


Mas vós, continuou ele, quem dizeis que eu sou? Respondendo Simão Pedro, disse: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo. Então, Jesus lhe afirmou: Bem-aventurado és, Simão Barjonas, porque não foi carne e sangue que to revelaram, mas meu Pai, que está nos céus.” (Mateus 16.13-17) (grifei)


Note o que Jesus afirma sobre Pedro, quando este fala pelo Espírito do Senhor; que ele é um bem-aventurado.


Entretanto, um pouco mais adiante, Jesus, dando prosseguimento ao diálogo com os discípulos, começa a descrever o que deveria de passar na condição de ser Ele o Cristo:


Desde esse tempo, começou Jesus Cristo a mostrar a seus discípulos que lhe era necessário seguir para Jerusalém e sofrer muitas coisas dos anciãos, dos principais sacerdotes e dos escribas, ser morto e ressuscitado no terceiro dia.


E Pedro, chamando-o à parte, começou a reprová-lo, dizendo: Tem compaixão de ti, Senhor; isso de modo algum te acontecerá. Mas Jesus, voltando-se, disse a Pedro: Arreda, Satanás! Tu és para mim pedra de tropeço, porque não cogitas das coisas de Deus, e sim das dos homens.” (Mateus 16.21-23) (grifei)


Perceba que o mesmo Pedro, anteriormente falando pelo Espírito do SENHOR declara que Jesus é o Cristo, o Filho do Deus vivo; agora, falando pelo espírito do anticristo ele tenta dissuadi-lo de Seu divino propósito.


O que foi que fez Pedro passar de um bem-aventurado a uma pedra de tropeço? O espírito do anticristo.


Portanto, amados, o espírito do anticristo é aquele que muitas vezes nos usa para dissuadir outros e também para que tenhamos autocomiseração, em razão de que não precisamos sofrer, não precisamos ser pequenos Cristos, não precisamos tomar a cruz, pois Cristo já tomou por nós. Morrer então pela causa, jamais.


E o pior disso é que muitas vezes o espírito do anticristo nos usa até para dissuadirmos outros que estão com seu fervor e dedicação ao chamado missionário. Vale a pena relembrar as palavras do Nosso Mestre ao final dessa conversa com os seus discípulos:


Então, disse Jesus a seus discípulos: Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-me. Porquanto, quem quiser salvar a sua vida perdê-la-á; e quem perder a vida por minha causa achá-la-á. Pois que aproveitará o homem se ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? Ou que dará o homem em troca da sua alma?” (Mateus 16.24-26) (grifei)


Dessa forma é bastante necessário e prudente nos policiarmos e nos avaliarmos se as palavras que estamos proferindo são originárias do Espírito Santo do Senhor ou do espírito do anticristo.


O Espírito do Senhor nos diz que, da forma como Jesus é o Cristo, eu também devo estar pronto a ser, viver os Seus ensinamentos e até, se necessário, morrer por Ele; enquanto que, o espírito do anticristo é aquele que quer nos poupar dos sofrimentos, ele nos engana dizendo que não precisamos sofrer, não precisamos ser Cristos, Ele já foi por nós. Morrer então, jamais.


Por último, o espírito do anticristo é aquele que age com o firme propósito de nos enganar e nos iludir para que não sejamos tão crentes como devemos ser; seu intuito é fazer de nós simples crentes bancários, igrejeiros que não se incomodam e nem incomodam ninguém, mas que cumprem regularmente os seus “deveres” com a igreja e seu pastor.


E assim o espírito do anticristo tem agido e nos impedido se sermos de fato, sal e luz.








Comments


bottom of page