top of page

O Infinito: Tão puro e tão simples que podemos tocar

No princípio de tudo a eternidade existia, mas somente nele e para Ele. Deus então criou os céus e a terra e tudo que neles existem. Tudo durou seis dias e dentro desse intervalo Ele disse: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança. Ele criou o homem e a mulher, os abençoou e disse: Sejam férteis e multipliquem-se! Encham e subjuguem a terra!

No meio do jardim onde moravam haviam duas árvores: a árvore da vida e a árvore do conhecimento do bem e do mal (a que poderia gerar uma outra infinidade). Havia liberdade para se comer do fruto de qualquer árvore, mas Ele ordenou que não se comesse do fruto da árvore que separaria as duas infinidades: uma vida eterna com Ele e uma morte eterna sem Ele. Se comessem, então morreriam.

A serpente, o animal mais astuto de todos que foram criados, mentiu e colocou dúvidas no coração da mulher, que não somente desobedeceu, mas também deu o fruto ao seu marido, que também dele comeu. Foi a partir de uma mentira que seus olhos se abriram para um novo mundo, uma eternidade onde iriam caminhar em sentido contrário até a morte eterna.

Houve então uma divisão, de um lado, um jardim vazio depois que Adão e Eva foram expulsos do paraíso, e do outro, o início de uma falsa eternidade que receberia toda a humanidade. Eles se multiplicaram e em seus corações toda a maldade deste novo mundo dominado pela serpente e seu grande poder: a mentira.

Imagine uma única reta cujos extremos era o centro do jardim onde estavam as árvores, e o outro, o infinito, a eternidade criada pelo eterno Deus. Uma mentira plantada em um coração, uma desobediência ao Pai da Criação, gerou novos extremos e deu existência a morte, a morte eterna. Com a porta da maldade aberta, a árvore da vida ficou cada vez mais distante, o menos infinito cada vez mais real, e o sofrimento, a dor e toda a angústia são as consequências de cada mentira que escolhemos deste mundo passageiro e egoísta. O mundo subjuga o homem.

Somos o resultado de um único somatório e de uma mentira que começou no jardim do Éden. Todos viemos de um único casal. Todos já nascem com a mentira e a maldade em seus corações. Todos pecaram e estão separados da Glória de Deus.

Mas Deus, que é o mesmo pra sempre, tinha um plano perfeito porque seu amor não muda e não falha. Ele nos enviou a árvore da vida em forma de Cruz juntamente com aquele que estava com Ele na criação, Jesus Cristo, a nossa Salvação. Podemos ter novamente eterna comunhão com Ele e seu Espírito Santo que no início pairava sobre as águas, pode agora também habitar para sempre em nossos corações.

O resultado dos frutos que continuamos a escolher e comer em todos os dias das nossas vidas, a mentira e todas as suas formas variadas de maldades, é a morte. Mas, também existe o presente gratuito de Deus, que é a vida eterna em Cristo Jesus.

Existiu um vazio entre as duas retas. Os conjuntos eram disjuntos e para o pai da mentira, era impossível nos reconectarmos a Deus, mas aquela cruz com uma perfeita demonstração de amor nos trouxe a única oportunidade de voltar para a verdadeira eternidade. Mesmo sendo pecadores, Cristo morreu em nosso favor. Ele foi rejeitado por todos, suportou dores e infinitos sofrimentos. Ele não carregou apenas uma cruz, mas todos os nossos pecados e foi castigado por causa das nossas maldades.

Nós podemos ser curados pelo castigo que ele sofreu; podemos ser sarados pelos ferimentos que ele recebeu. Muitos continuarão não só a caminhar na direção das mentiras, mas também a correr para o inferno, pois preferem as trevas do que a Luz. Mas Deus enviou o seu único filho para que todo aquele que Nele crer, não morra, mas tenha a vida eterna.

Uma árvore e um fruto que gerou uma outra infinidade. São muitas mentiras que nos ligam ao pai de todas elas e uma única verdade que será falada finitas vezes para você. A verdade que nos reconecta ao Pai da Eternidade. Só há um Deus, pois Jesus Cristo é o único que ressuscitou. Ele é o Senhor e Sua verdade vai sempre reinar. Há uma única real esperança e somente duas coisas que você precisa fazer para ser um eterno filho de Deus: se você confessar com a sua boca que Jesus é Senhor e crer em seu coração que Deus o ressuscitou dentre os mortos, será salvo. Porque com o coração se crê para justiça, e com a boca se confessa para salvação.

Aos que o recebem, aos que creem em seu nome, ele dá o direito de se se tornarem os Seus Filhos.

Não só os anjos se alegrarão, mas o grito de aleluia que você poderá dar nesse instante, um dia também será ouvido por mim, pois ele ecoará até o céu. Viva a Eternidade, ela é tão pura e tão simples que você pode tocar. Que Deus te abençoe.

Comments


bottom of page