top of page

Os Batistas da Fé comemoram cem anos no Brasil

Em outubro de 2023 foi celebrado pela Igreja Batista da Fé em Marília o “Centenário dos Batistas da Fé no Brasil”. Na ocasião um jantar foi oferecido para quase 500 pessoas, incluindo as lideranças dos batistas da fé nos estados de São Paulo e Paraná, além de lideranças batistas independentes no estado de São Paulo. Celebrações semelhantes foram feitas nos estados de Sergipe, Maranhão, e Amazonas, sendo que neste dia 25 de novembro um grande evento acontecerá na Igreja Batista Vaso de Bênção em Manaus para marcar a importante data.


Os batistas da fé chegaram no Brasil em 23 de outubro de 1923, e desde então seus missionários alcançaram boa parte do território nacional.

Também neste mês de outubro foi lançado pelo pastor Gilberto Stefano um livro comemorativo contando sobre a vinda e a história dos primeiros missionários batistas na fé do Brasil.

O livro “Um Coração Para Missões” é um passeio pelas origens da obra batista da fé no Brasil. Conta de forma simples como e porque surgiu a missão batista da fé, quais foram missionários pioneiros desta obra.

Em 1891 o irmão Eurico Nelson sentindo o chamado de Deus veio para o Brasil pela fé e se estabeleceu em Belém. Depois de alguns anos de trabalho uma igreja batista foi organizada em 1897 em Belém do Pará, a primeira do imenso vale do Amazonas. Nessa ocasião Nelson foi ordenado como pastor e tornou-se um missionário batista apoiado pelas igrejas da Junta de Richmond, nos Estados Unidos. Ele ainda organizou outras igrejas no Vale do Amazonas como a Primeira Igreja Batista de Manaus, em 1900.

Nelson estava praticamente sozinho no imenso Vale do Amazonas, e percebeu que nem os missionários americanos e nem os pastores brasileiros queriam se atrever a vir ajudá-lo. Então começou a clamar a Deus para que viesse alguém para ajudá-lo.


Em 1922 Nelson convidou o pastor Boyce Taylor da Primeira Igreja Batista de Murray, Kentucky, EUA, para visitar seu trabalho na Amazônia. O pastor Boyce veio e viu a grande necessidade de missionários que havia naquele lugar, e voltou para os Estados Unidos convicto de que precisava fazer alguma coisa para ajudar a “alcançar os lugares não alcançados com o Evangelho”, e “ir onde ninguém quer ir”.

Boyce fazia parte da Convenção Batista do Sul e apresentou essa necessidade aos seus pares, mas sem sucesso. Então orou a Deus, e junto com outros pastores na região que ele morava, começaram um movimento para levantar ofertas e enviar missionários para ajudar Eurico Nelson. Juntos criaram a Missão Batista da Fé Para o Vale do Amazonas. O objetivo era alcançar os lugares mais distantes na Amazônia, e é por isso que escolheram Cruzeiro do Sul no Acre, por que para aquela enorme região nenhuma missão ou missionário queria ir.

O missionário que quisesse vir teria que vir pela fé (por isso batista da fé) ou seja, sem a garantia permanente de ajuda financeira. Os missionários precisavam ser enviados por uma igreja, e a missão arrecadaria o dinheiro doado pelas igrejas para enviar ao missionário. No fim de um ano três casais de missionários foram enviados, e um deles foi Joseph Brandon e sua esposa Anna Gordon. Eles chegaram no Brasil no dia 23 de outubro de 1923.

Surge então a figura do incansável Joe, um homem como nós, mas que foi divinamente revestido para resistir ao desconhecido, os maus tempos, os abandonos, e, que pela sua perseverança tornou-se símbolo maior do que significa ser “um batista da fé”.


Diante de um turbilhão de dificuldades, e até mesmo quando a saúde lhe faltou, ou a morte atingiu seu lar, ele continuou firme, resistiu, plantou igrejas, e como ele mesmo disse: “não posso voltar atrás”, e não voltou.

Brandon só conseguiu alcançar cruzeiro do sul em 1926, e só em 1929 ele organizou a primeira igreja batista da fé no Vale do Amazonas (foto). Brandon começou novos trabalhos no Acre e na Amazônia, e inspirou outros a virem. Nem todos resistiram como ele. Novamente os contratempos e desventuras concorreram contra os desbravadores. Aos vitoriosos valeu-lhes a fé, e aqueles que permaneceram construíram “a era de ouro” dos batistas da fé no Brasil. Foram dias de lutas, de glórias, de muitos discípulos, e de formar um batalhão de pregadores que alcançariam outros lugares do Brasil. Na década de 50 vieram novos missionários, e através destes homens e mulheres de fé novas igrejas foram organizadas nos estados do Maranhão, Mato Grosso, Paraná, São Paulo, Roraima, Rondônia, e praticamente todo o Nordeste. Entre os missionários vindos na década de 50 estão os Hatcher, os Brather e os Creiglow, cujas histórias estão minuciosamente relatadas neste livro.

Essa é a história de homens e mulheres que tinham “um coração para missões”. É a história de igrejas com corações missionários. Uma história fascinante que teve um começo inspirado no “ide” de Jesus, e no “eis-me aqui” do profeta Isaías. É uma história que ainda não terminou. Ela começa por amor a Cristo e só terminará com a volta Dele.

Adquira o livro e conhecerá muitos corações missionários. Pr. Gilberto Stefano

Contato: (14) 997081901 - Preço: R$ 50,00 + frete.


bottom of page