top of page

Revitalização de igrejas

Nos últimos anos muito se fala em revitalização de igrejas. Mais recentemente, algumas escolas teológicas criaram cursos para treinar missionários revitalizadores. Nos debates entre lideranças de igrejas, o tema ganha cada vez mais espaço. Assim, podemos perceber que se trata de uma assunto importante e relevante que nós precisamos conhecer.


O verbo revitalizar significa, “tornar a vitalizar; insuflar nova vida ou novo vigor em”. Sabemos que a Igreja de Cristo permanecerá até que Ele volte, mas também sabemos que igrejas locais nascem, crescem, e podem perder a vitalidade, adoecer e entrar em declínio. Isso ocorre porque as igrejas são compostas por pessoas que, mesmo regeneradas, continuam sendo pecadoras. O NT trata extensamente desse tema e as sete cartas às igrejas em Apocalipse registram esse fato histórico.


O autor Mark Driscoll, no livro “Reformissão” disse que nos EUA mais de três mil igrejas fecham as portas todos os anos. Outros autores e pesquisadores relatam que mais de 90% das igrejas estadunidenses tem menos de uma centena de pessoas nos cultos regulares e mais de 80% das igrejas organizadas naquele país estão estagnadas ou em declínio (Harry L. Reeder III e David Swavely: “A revitalização da sua igreja segundo Deus”). Estou citando dados dos EUA porque desconheço pesquisas realizadas aqui no Brasil. Mas a nossa realidade não deve ser tão diferente.


Sabendo que o problema existe, faremos bem em nos prepararmos para o enfrentamento. A falta de preparo, mesmo em pessoas bem intencionadas, é um risco. É perigoso não dar a devida atenção ao preparo, pois é assim que nascem as heresias. Todos nós sabemos que as heresias estão firmadas em textos bíblicos mal interpretados na busca de soluções de problemas doutrinários e práticos.


Quando uma pessoa está doente, os médicos, geralmente, começam pelos sintomas e depois partem para os exames clínicos em busca do diagnóstico e possível tratamento. A igreja é um corpo e, como tal, também apresenta sintomas que, se levados a sério, podem conduzir à identificação da enfermidade, possibilitando diagnóstico e, consequentemente, ao tratamento.


Thom S. Rainer, presidente da Lifeway Christian Resources, estuda e escreve sobre revitalização de igrejas e, em um artigo publicado recentemente (1), ele apresenta onze sintomas de uma igreja que demonstra estar doente e precisando de revitalização.


Não vou aqui tratar do texto, mas deixarei a referência no final, para os que se interessarem possam procurar. O que intenciono neste momento, é apenas chamar a atenção para que, oportunamente, façamos algo a respeito. Quem sabe, formar um grupo de pastores para uma discussão formal sobre o tema?

(1) Anatomia de Uma Igreja Doente – 11 Sintomas a Observar. Thom S. Rainer em thomrainer.com








Comments


bottom of page