top of page

“Se há relógio, há relojoeiro”

Gosto de orar no meu quintal tendo o Céu como cobertura – estrelado ou não. Ali o Salmo l9 vira Oração: Os céus declaram a glória de Deus, e o firmamento anuncia as obras de suas mãos (Sl 19.1). Como não se enternecer diante de tão perfeita criação?! A mensagem do salmista é a declaração que o nosso Deus é Perfeito; a sua Palavra dá sabedoria aos símplices… (vs 7,11). Sim, há relojoeiro, com certeza!!!


O crescimento do ateísmo. Foi predito por Jesus uma descrença global (Lc 18.8). A questão da existência de Deus já preocupou mais o mundo, hoje não. Os homens decididamente baniram Deus de suas mentes (Rm 1.28).


O perturbado ateu Voltaire confessou: “O Universo me perturba e eu não posso conceber que esse relógio exista sem que exista o seu relojoeiro.


De outro lado, Isaac Newton escreveu: ‘A maravilhosa construção do Universo com sua harmonia incomparável, só pode ter sido realizada de acordo com os planos de um Ser onisciente e Todo Poderoso’.


“Os dois partem duma mesma constatação: que o Universo é tão bem feito que não pode ser fruto do acaso. Mas se Newton aceitou a conclusão lógica que se impõe, Voltaire, ao contrário, parou nas perguntas… Ralph Shallis, autor cristão, disse: ‘É necessário ter muita fé para ser ateu’. De fato, é irrisória a facilidade com que o ateu aceita algo impossível: que o relógio exista, mas que não exista o relojoeiro… Isso demonstra uma credulidade incompatível com a inteligência. A fé daquele que crê em Deus repousa também na Criação, visível e palpável, e coloca o mesmo numa relação com Aquele que lhe fala” (recorte sem data).


Atualmente cresce o ateísmo no arraial cristão. É percebível na coexistência com o mundo. São “cristãos ateus” que professam conhecer Deus, mas o negam com suas obras, sendo abomináveis, desobedientes, e reprovados para toda boa obra… mais amigos dos deleites do que amigos de Deus (Tt 1.16; 2a Tm 3.4). São os néscios dos Salmos 14 e 53, mortos pela letra.


À Reflexão. Relendo o livro Assinatura de Deus, lembrei-me de fatos que merecem reflexão de ateus e cristãos. Um deles é Jó e Isaías. É um desafio aos que se dizem ateus. Confira:


“Os críticos sempre afirmaram que a expressão bíblica “quatro cantos da Terra” (Is 11.12; Ap 7.1) se deve ao fato da terra ser achatada. É óbvio que é uma expressão coloquial. Até hoje, no cotidiano, fala-se coloquialmente nos “quatro cantos da terra”. Testemunhei nos anos 60, a Ciência confirmando a redondeza da Terra diante das fotos enviadas pelas Apolos – o planeta azul e redondo. Sendo assim “como podiam – Jó (4 mil anos atrás) e o profeta Isaías (700 AC) – terem conhecimento de tais fatos? Jó descreve a missão das nuvens na redondeza da terra (Jó 37.12); Isaíasviu o Senhor assentado sobre o círculo da terra. Entende-se claramente a expressão “círculo da terra” descrevendo o planeta como uma “esfera ou globo” (Grant Jeffrey- p.120).


Sim, se há relógio há relojoeiro, com certeza. Felizes aqueles a quem foram reveladas tais coisas, pois são os mais sábios que os seus mestres (Lc 10:21; Sl 119.99-100).


Em tempos de ataque a fé cristã, os bem-aventurados permanecerão com o Relojoeiro, pois só Ele tem as palavras da vida eterna (Jo 6.68).








Comments


bottom of page