top of page

Somos salvos para servir

Marcos 10.45

Pastor Joel

Deus nos salvou para servi-lo

“O filho honrará o pai, e o servo ao seu senhor: e se Eu sou o Pai, onde está a minha honra? E se eu sou o Senhor onde está o meu temor? Diz o Senhor dos Exércitos”. “Todas as coisas foram criadas por Deus, tanto as do Céu como as da Terra. Deus quer ser glorificado, adorado e servido por todas as coisas que Ele criou” (Ml 1.6-7 e Sl 148.1-14).

Deus quer que nós o honremos e temamos. Temor significa respeito, reverência e reconhecimento do que Deus realmente é. Deus criou o Homem santo, puro e sem pecado e lhe deu o domínio sobre tudo o que há em toda a face da Terra (Gn1.26-28), pois o homem é a obra-prima e a coroa da criação de Deus.

Diante de tamanha benção que o homem recebeu, Deus esperava ser servido e adorado pela criatura. O homem, todavia, desviou-se deste ideal, desobedeceu a Deus e degenerou-se. Deus, em seu incomparável amor, operou em nós a fé, para crermos na obra redentora de Cristo no Calvário. Assim, salvou-nos para servi-lo. E, para que possamos servi-lo ainda melhor, colocou em nosso espírito o seu Espírito Santo, como um selo, que é o penhor ou a garantia da nossa salvação eterna (Ef. 1:13-14; 2a Cor. 1:22). Deus quer ser servido, louvado e adorado por cada um de nós. Devemos servi-lo com pureza de coração e santidade de vida. Essa é a razão da nossa existência neste mundo. Temos uma dívida de serviço, louvor e adoração para com Deus (Is 44.21-22; 43.7, 21; Sl 29.2.

Deus nos fez sacerdotes reais

Somos embaixadores de Cristo na terra (2 Co 5.20), isto é, somos sacerdotes do Rei Jesus. Todo salvo já é um sacerdote, porque Deus nos fez sacerdotes reais para servi-lo. Há três funções principais do sacerdote: 1 – apresentar o povo a Deus em oração; 2 – interceder, suplicar, pedir pelo povo; 3 – alimentar espiritualmente o povo, ensinar a Palavra, (apascentar).

Recebemos um ministério sacerdotal real, cuja finalidade é anunciar a virtude ou o poder de Deus, para que outros também recebam a mesma benção que nós recebemos. Somos, portanto, participantes do Reino de Deus, sacerdotes do Rei eterno, o Rei da Glória, salvos por Cristo para servir ao seu Reino.

Porém é necessário que Cristo reine primeiro em nós, para então, Cristo reinar através de nós, e isto é para nós um grande privilégio (Lc 12.31-32; 1 Pe 2.9).

Vigiemos o coração para servir a Deus

A Bíblia nos ensina que os nossos caminhos, atitudes e decisões, mesmo que pensemos serem exclusivamente nossos, não o são. Se alguém não quer servir a Deus, estará, mesmo que não queira, servindo a si mesmo, ao pecado e ao Diabo, ainda que inconscientemente. Se nos achegarmos a Deus, fazendo-lhe a vontade, servindo-o e adorando-o, Deus nos influenciará a tomarmos as boas decisões e a vivermos nos seus bons caminhos. Então seremos abençoados.

Se, porém, quisermos viver segundo a nossa própria cabeça ou coração, tomaremos decisões e seguiremos caminhos contrários à vontade de Deus. Seremos – mesmo sem querer – influenciados pelo pecado e pelo Diabo. Isto certamente nos trará muitos males e grandes sofrimentos.

Somos influenciados em tudo. Nós não podemos ficar neutros. Mesmo que alguém diga que é dono do seu nariz e faz o que quer, a Bíblia nos ensina que não somos donos de nós mesmos, mas somos propriedade exclusiva de Deus. A Bíblia diz que somos servos daquele a quem nos apresentarmos. Se nos apresentarmos a Deus, seremos servos de Deus, mas se não quisermos ser servos de Deus, estaremos servindo automaticamente ao pecado, até mesmo inconscientemente.

Por isso, vigiemos sempre o nosso coração para que ele não nos engane, achegando-nos sempre a Deus e servindo-O, estudando a Bíblia e orando (Pv 4.23; 7.2-3; 20.24; 28.26; Jr 10.23;17.9; Lc 21.34; Rm. 616-18).

Conheça mais de Deus para servi-lo

Devemos nos esforçar para conhecer mais de Deus, estudando a Bíblia, novo e antigo testamentos. Depois disto, devemos iniciar o estudo dos versículos, podendo usar as referências do rodapé. É bom adquirir uma concordância bíblica completa e um bom dicionário bíblico. Isto facilitará muito a localização dos versículos correlatos, (isto é, que tratam do mesmo assunto) porém, abordando-o de forma diferente.

Estudo da Bíblia, vida de oração, participação de tudo que a igreja oferece, tanto os cultos quanto as demais atividades de estudo e ensino. A Igreja deve ser o ponto alto de nossa vida. Dessa forma, rapidamente conheceremos mais de Deus, conforme o exemplo do estudo sistemático da Bíblia, que nos dá essa figura. Então Deus aumentará a nossa fé, e sobre a fé acrescentará: virtude, ciência, temperança, paciência, piedade, amor fraternal e caridade. Desta forma não ficaremos ociosos no conhecimento de Deus nem no servi-lo (Rm 10.17; Sl 1.1-6; 2 Pe 1.2-9).

Viva sempre servindo a Deus

É necessário vigiar o nosso modo de viver em todas as áreas. Na vida familiar, no trabalho, na relação com os vizinhos. Zelar para que tudo esteja compatível com o Evangelho de Jesus Cristo. E, sempre que possível, devemos anunciar aos outros as nossas experiências com o amor e o poder de Deus (At 5.42; Mc 5.19). Participar do evangelismo, visitar hospitais, orar pelos doentes, participar, enfim. Se fizermos assim, Deus nos abrirá os olhos espirituais e nos dará sabedoria, discernimento e direção para que não erremos (Rm 8.14). Essa figura nos sugere pré-disposição para servirmos a Deus.

Sirva a Deus como ele quer

Em 1 Co 9.16-17, Paulo diz: “se anuncio o Evangelho de boa vontade terei galardão; mas, se de má vontade, apenas uma dispensação me é confiada”. No livro de Jonas, vemos que Deus cumpriu a sua Palavra, salvando, pela pregação de Jonas, 120 mil pessoas que se arrependeram, na cidade de Nínive. Porém Jonas perdeu o galardão porque o fez de má vontade.

Assim, em todas estas coisas e outras mais, devemos sempre servir a Deus como Ele quer: servir com alegria, louvor, prazer, regozijo, gratidão; e ainda com boa vontade, firmeza, constância e abundância, e Ele nos recompensará (Sl 100; Sl 37.4,7; Fp 4.4; Cl 3.15; 1 Co 15.58). Não vivamos inquietos nem ansiosos, porque Jesus cuida de nós (Fp 4.6; 1 Pe 5.7). Descansemos em Cristo, servindo-o todos os dias e em todas as áreas da nossa vida.

Servir a Deus é uma bênção

Em Ml 3.18 está escrito: “Então vereis outra vez a diferença entre o que serve a Deus e o que o não serve”. Assim aconteceu no Dilúvio, em Sodoma e Gomorra e na passagem pelo Mar Vermelho, quando Deus salvou aqueles que o serviam. Porém os que não serviam a Deus foram destruídos. Essa diferença terrível vai acontecer outra vez.

Em breve, Jesus vem arrebatar os que servem a Deus. E os que não o servem receberão todos os juízos e flagelos do Apocalipse. O fato de alguém não querer servir a Deus já é um pecado. No entanto, servir a Deus é um privilégio e uma grande benção.

Servindo a Deus, seremos o sal da Terra e a luz do Mundo. Cristo brilhará através de nós. A terra será temperada com o sal da Palavra de Deus e sarará (Mt 5.13-16). A nação que não quer servir a Deus sofre terrivelmente (Jz 10.6-10, 16; 11.29, 33). “Bem-aventurada é a Nação cujo Deus é o Senhor” (Sl 144.15; 33.12). Deus promete retirar de nós as enfermidades e nos dar fartura se o servirmos (Êxodo 23:25). Servir a Deus nos fará amigos íntimos e estreitados d’Ele (Jo 12.26; 14.23; 15.15-16, 20). Todos nós temos necessidade de servir a Deus. Somos salvos para servir e isso é muito bom para nós.

#radargeral

bottom of page