top of page

De onde vem a sua força?

Mas ele me disse: a minha graça te basta, pois o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. Portanto, eu me gloriarei ainda mais alegremente em minhas fraquezas, para que o poder de Cristo repouse em mim.”

(2 Co 12.9)

 

Estamos constantemente cercados pelos gritos do mundo nos dizendo que podemos fazer qualquer coisa e ser o que quisermos, desde que trabalhemos duro, tentemos bastante ou compremos muito. Podemos obter aquela promoção no trabalho, se simplesmente formos melhores do que os outros. Podemos construir uma vida fabulosa para nós, desde que tenhamos o suficiente, façamos o suficiente e nos aproximemos das pessoas certas. Nossa sociedade está formando uma geração centrada no EU. Eu quero, eu posso, eu tenho que ter.


No reino de Deus, somos mais fortes quando estamos fracos, e mais independentes quando dependemos totalmente de Deus. Paulo pediu a Deus que tirasse o “espinho de sua carne” que o afligia. Deus não deu a resposta que Paulo queria, mas o presenteou com algo muito mais sublime: A Sua GRAÇA. Nem sempre Deus remove o nosso sofrimento quando clamamos a Ele. Mas precisamos estar certos de que se Deus não remover o sofrimento, ele nos assiste em nossa fraqueza, consola-nos com sua graça e nos assiste com seu poder. Precisamos compreender que Deus está conosco. Que ele está no controle. Que ele é Soberano, Bondoso e sempre Fiel. Jó entendeu isso: “Bem sei que tudo podes, e nenhum dos teus planos pode ser frustrado” (Jó 42.1)

 

Paulo escrevendo aos Filipenses afirmou: “Tudo posso naquele que me fortalece” (Fil. 4:13). Isso não significa que podemos fazer todas as coisas que quisermos, mas que nós podemos nos regozijar ao depender de Deus para nos dar o poder e nos equipar a fazer o que Ele nos tem chamado a fazer. No final da sua carta aos filipenses, Paulo fez questão de demonstrar sua gratidão pelo apoio deles ao seu ministério. Ele destacou que a alegria dele vinha do Senhor, não das circunstâncias. Embora tenha experimentado tempos de necessidade e tempos de abundância, Paulo compartilhou que o verdadeiro contentamento era o seu entendimento de que a sua força vinha de Deus.

 

Ao escrever essas palavras, Paulo está preso, na sala de espera do martírio, com um pé na sepultura, caminhando para uma condenação inevitável, mas, ao invés de demonstrar desequilíbrio emocional, inconstância, ansiedade, ele ergue-se como uma rocha que, mesmo diante do vendaval da adversidade e da realidade iminente da morte, permanece firme e inabalável. “Tudo posso naquele que me fortalece.”

 

A verdadeira fé crê que Deus vai fazer justiça ao seu povo no seu tempo perfeito. A verdadeira fé é humilde; reconhece a fragilidade e a completa inaptidão que temos de salvar-nos a nós mesmos. E a verdadeira fé segue e obedece a Deus mesmo ao enfrentar a morte. Paulo orou por libertação, mas Deus tinha outros planos para ele.

 

Devemos sempre lembrar que a oração não é atendida conforme a agenda dos homens, mas segundo a vontade soberana de Deus. Mesmo quando os escolhidos de Deus clamam a ele dia e noite, e mesmo sabendo que Deus os defende, nem sempre a oração é atendida imediatamente e nem da forma exata como pedimos. A demora de Deus, entretanto, não é prova de indiferença, mas evidência de sua sábia e generosa providência. Quando Deus demora, é porque está nos preparando para a realização de sua vontade. Quando ele demora, é porque está preparando algo maior e melhor para a nossa vida. Que possamos seguramente expressar como Paulo: “Porque eu sei em quem tenho crido e estou bem certo de que Ele é poderoso para guardar o meu tesouro até aquele dia.” (II Timóteo 1:12)

 

Como cidadãos dos céus, criados intencionalmente e completamente conhecidos por Deus, nossas identidades estão enraizadas Naquele em quem nós estamos, não em quem nós somos. As dádivas que recebemos de Deus não são sorte, destino ou acidente, mas planejadas de maneira linda e proposital para o nosso bem e para a Sua glória.

 

Mantenhamos sempre a consciência de quem somos. Somos filhos de Deus. Nosso nome está arrolado no céu, temos livre acesso ao trono da graça, por meio de Cristo, temos junto ao Pai Jesus Cristo, o Advogado, o Justo. Ele é o nosso grande Sumo Sacerdote que nos assiste em nossa fraqueza.

 

Quando você foi adotado na família de Deus, você ganhou nova identidade: Você é ESCOLHIDO! Você é DESEJADO! Você é CONHECIDO! Você é AMADO! Você está SEGURO! Ninguém pode desfazer o que Deus fez. Quando você é adotado pela família de Deus você pertence a Ele, para sempre. E a melhor notícia é que Deus não esperou que nós déssemos um jeito nas nossas vidas, ou que nos tornássemos pessoas perfeitas antes de decidir nos oferecer os direitos, privilégios e responsabilidades de filhos. Foi decidido, em amor e em concordância com a vontade de Deus, que nós seríamos adotados na Sua família por meio de Jesus Cristo.

 

Em Jesus nós temos o poder para viver tudo que essa vida tem para nós por meio da força que temos Nele. Quando a nossa alegria e a nossa identidade estão enraizadas em Cristo, as circunstâncias não irão nos abalar. Nossas vidas serão consistentes e cheias de alegria, tornando-se um testemunho da graça e do amor de Jesus que nos sustentam em todas as coisas e através de todas as coisas.

 

 

 

 

 

Comments


bottom of page