top of page

Tesouros em vasos de barro

(2 Coríntios 4)


A misericórdia de Deus renovou o ânimo de Paulo. Esse é um antídoto contra o desânimo, focalizar suas forças no propósito ministerial. Aquilo que precisa ser feito, deve ser feito sem murmuração e com dedicação. O ânimo logo vem quando temos essa atitude na vida cristã. A pureza de conduta no ministério de Paulo é um exemplo para nós. A atitude de Paulo é de transparência no ministério. A essência da Palavra de Deus é sinceridade. As falsificações das virtudes de Cristo logo são desmascaradas.


Um obreiro desinformado pode pensar, erroneamente, que não precisa dar satisfação de sua vida aos outros. Paulo não ensinou assim, pelo contrário, incentivou a darmos boa impressão às pessoas, porém, sem negociar a mensagem que é pura. O Evangelho não esteve encoberto no ministério de Paulo. A pregação de Paulo é Jesus Cristo que o iluminou para que iluminasse outros. Satanás tentará encobrir a verdade para que os incrédulos não consigam enxergar a salvação. No entanto, o brilho da Palavra pelo Espírito Santo pode alcançar os perdidos e eles terem a salvação em Cristo Jesus. Por isso, não podemos deixar de anunciar o evangelho. Ele é o poder que vencer as trevas malignas.


As belezas do evangelho verdadeiro (2 Co 4.1-6) 1.É belo porque é honesto (v.1-2) 2.É belo porque é o reflexo da luz da glória de Cristo (v.3-4) 3.É belo porque é a pregação do próprio Cristo (v.5-6)


O tesouro está em jarro de barro para mostrar que a supremacia do poder é de Deus e não de homens. O humanismo está presente em todo o mundo, pois os homens pensam que eles são a supremacia da existência. Há uma verdade nisso, pois Deus fez o ser humano para dominar a criação, porém, acima do homem há Deus e, infelizmente, nem todos reconhecem. As pressões da vida de Paulo eram acompanhadas de compensações de Paulo.


Assim……Mas não assim

AtribuladosAngustiadosPerplexosDesanimadosPerseguidosDesamparadosAbatidosDestruídos


“É precisamente a fragilidade do cristão que abre a ele a experiência de toda a suficiência da graça de Deus, assim ele será capaz de regozijar-se por causa de sua fraqueza (12.9) – algo que surpreende e confunde o mundo, o qual pensa somente em termos da capacidade humana.”[1]


Paulo carregava a morte de Jesus em seu corpo para que a vida de Jesus fosse revelada em seu corpo. A esperança de ressurreição em Cristo Jesus é o que dava ânimo para o apóstolo. Paulo pensava sempre no benefício dos crentes e na glória de Deus. Nós entregamos nossa vida para o desgaste. Isso é inevitável. A escolha que cada um deve fazer é para o que se deixará gastar-se. No desgaste exterior que é inevitável, Paulo conseguia uma renovação interior em Jesus. A nossa motivação está entre as coisas temporais e coisas eternas.


Meu amigo e irmão em Cristo, a sua vida é linda, mas a vida de Cristo é mais linda ainda. Portanto, convém que Ele apareça e não você. Para que isso aconteça, algumas vezes, somos quebrados para que a excelência de Cristo surja aos olhos do mundo. Você não estará perdendo nada, apenas desaparecendo para que o Senhor apareça através de sua vida. Deus lhe abençoe.


Pércio Coutinho Pereira.

Professor do Instituto Bíblico Peniel em Jacutinga – MG

Pastor da Igreja Batista Bíblica em Jacutinga – MG

Pessoal: perciocoutinho@gmail.com e WhatsApp (35) 99210 9841


[1] Notes on 2 Corinthians – 2 Co 4.7 – Dr. Thomas L. Constable, pg. 45 (Published by Sonic Light – 2014 Edition)








コメント


bottom of page