top of page

A Palavra sendo usada nas ferramentas de comunicação do mundo moderno




Texto: Gálatas 4.4-5


Mário Donizete Baio é pastor na Igreja Batista Independente em Parque São Sebastião, Ribeirão Preto SP.

É diretor e apresentador do Programa Semanal no YouTube, Conversa com o Pastor.

É casado com Regina.

 

INTRODUÇÃO

 

O momento da vinda de Cristo ao mundo não foi ao acaso, como aliás, nada na história é fruto do acaso.

A “plenitude dos tempos” conforme a epístola aos Gálatas nos ensina, nada mais era o momento exato de Deus trazer seu filho ao mundo, para que este cumprisse os seus propósitos.

Predita por Daniel na profecia das setenta semanas em Dn 9, a vinda do Messias era a resposta de Deus ao problema do pecado humano, que desde o Éden, aflige a humanidade.  

A “plenitude dos tempos” tinha algumas características: Naquela época Israel estava subjugado pelo império Romano. Após os exílios assírios e babilónico, Israel nunca mais foi uma nação independente (a exceção de um breve período de tempo sob a autonomia dos Hasmoneus). Assim o povo na época de Jesus estava sedento por libertação da opressão dos romanos.

A “plenitude dos tempos” também era caracterizada pela presença de uma ferramenta poderosa, que seria decisiva para a expansão do reino de Deus: A Via Romana, e a Rota da Seda.

Para garantir o domínio militar de Roma e promover a paz, a ordem e a tranquilidade, o império Romano tratou de construir estradas que interligassem as mais longínquas partes do império a capital Roma. Usando toda a tecnologia da época, como a drenagem de pântanos, construções de pontes, canalização de córregos e até mesmo tuneis entre as montanhas, os engenheiros romanos desenvolveram uma rede publica de estradas que percorriam incríveis 120 mil quilômetros, proporcionando uma rápida locomoção dos exércitos romanos por todo o império. Além das vias romanas, a Rota da Seda era um caminho extraordinário criado pelo homem naqueles dias. A Rota da Seda conectava Chang'an (atual Xi'an), na China até Antioquia, na Ásia Menor. Sua influência expandiu-se até à Coreia e o Japão. Formava o maior corredor comercial da Antiguidade e Idade Média, usada para trazer mercadorias do oriente ao ocidente.

Interessante que nenhuma dessas estradas foi criada com a finalidade de divulgação do Evangelho. Mas estas estradas permitiram que um pequeno grupo de pessoas, de Jerusalém, pudesse lançar a semente do Evangelho em cada canto do mundo conhecido da época.

 

VEJO A HISTÓRIA SE REPETIR EM NOSSOS DIAS.

Hoje a internet é a Via Romana, a Rota da Seda dos dias atuais. Também a internet não foi concebida com a finalidade de divulgar o Evangelho. A princípio, a internet foi criada com o intuito de facilitar a troca de informações, pois o Departamento de Defesa dos Estados Unidos (ARPA - Advanced Research Projects Agency) temiam ataques dos soviéticos, assim, criaram um sistema de compartilhamento de informações entre pessoas distantes geograficamente, a fim de facilitar as estratégias de guerra.

E partindo desse propósito, a internet se tornou uma ferramenta indispensável nos dias de hoje.

Estamos conectados em tempo real com todos os lugares do mundo. Conversamos com pessoas do outro lado do planeta, fazemos transações bancarias, buscamos informações e tudo está bem na palma de nossa mão.

Hoje qualquer pessoa tem em suas mãos um smartphone. Meu pai tem um telefone. Até dias atrás ele só queria saber de celular de botão, hoje ele manda mensagem para mim toda hora no WhatsApp.

Alguém aqui não tem um smartphone? Alguém aqui não possui rede social? Instagram? Facebook? Alguém aqui ainda não é inscrito no canal do Youtube “Conversa com Pastor”?

A pessoa que não está “conectada” é praticamente um monge da atualidade. Não é mais uma questão de dizer que “as tecnologias são do diabo” como igrejas no passado condenavam desde a televisão, passando pelo retroprojetor, indo até mesmo para evolução dos instrumentos.

Mas de saber como podemos utilizar as tecnologias, em especial as relacionadas a internet, em favor da expansão do reino.

Eu nesta noite poderia continuar falando sobre todas essas tecnologias, mas elas em si mesmas não tem poder nenhum de levar o Evangelho.

Assim como na Via Romana, a Internet precisa daqueles que irão levar as boas novas através das suas “estradas”.

E aqui está uma diferença muito grande com relação ao passado.

 

PROPOSIÇÃO: 

Enquanto aqueles irmãos aproveitaram a “plenitude dos tempos” aberta a eles pela Via Romana, e cumpriram as ordens de Jesus em serem testemunhas, estamos desperdiçando esta oportunidade deixando nos envolver pela beleza da estrada, e estamos perdendo uma grande oportunidade de levar o Evangelho aos que perecem. 

 

INTERROGAÇÃO: 

Mas o que fazer? Como levar o Evangelho através da Via Romana moderna?

 

O.T.: Atos 1.8 nos mostra efetivamente como podemos aproveitar a ferramenta da internet.

 

 

1 - CONECTANDO-SE COM A FONTE DO PODER

At 1.8a

 

Sabemos que para navegar na internet precisamos estar conectados. Não há nada mais irritante do que uma conexão ruim ou inexistente.

Houve uma época jovens que realmente era terrível navegar pela internet. Você demorava horas para se conectar através da “internet discada” e ainda o telefone da casa ficava com a linha “ocupada”.

Sem conexão, sem poder.

Os discípulos da “plenitude dos tempos” não tentavam levar a Palavra de Deus sem uma conexão com o próprio Deus.

Eles sabiam que era inútil. Seria como fazer uma viagem de carro sem abastecer o veículo com combustível.

O poder, a fonte, o combustível dos nossos irmãos da igreja primitiva era o Espírito.

E assim eles “navegavam” pela Via Romana sendo efetivos em transmitir a mensagem, porque estavam revestidos do Espírito Santo.

Foram capacitados por Deus, e levaram o Evangelho a todo o mundo conhecido da época.

O maior problema nos dias atuais não é que não sabemos utilizar a internet para levar a palavra, é que não temos o poder para isso, porque não estamos cheios do Espírito.

Os crentes dos dias de hoje, sejam crianças, jovens e adultos, estão longe de Deus; o pecado é uma constante em suas vidas.

Eles até possuem o Espírito porque foram salvos, mas o minoraram, desprezam as coisas de Deus.

Vivem no mundo, falam do mundo, amam o mundo.

Estão a beira da Via Romana atual, apenas observando a passagem das caravanas. Crentes sem poder.

Irmãos, Deus não nos dá o Espírito Santo simplesmente por dar. O Espírito Santo é o maior poder da igreja.

Os crentes da igreja primitiva fizeram coisas poderosas porque eles foram poderosamente equipados para tanto. O Espírito Santo dentro de nós nos torna capazes de fazer coisas que nós não poderíamos fazer sem Ele. Precisamos estar conectados a Deus e cheios do Espírito, se quisermos fazer a sua obra.

 

2 - COMPARTILHANDO A INFORMAÇÃO

At 1.8b

 

As palavras “ser-me-eis testemunhas” são equivocadamente interpretadas nos dias de hoje por muitos crentes. Vou ilustrar isso:

Faz sucesso na internet os vídeos do “faça você mesmo”. Desde como consertar um carro, até algo da casa, pessoas contam nas redes sociais suas experiências.

Estes vídeos possuem milhares de visualizações.

As vezes imaginamos que para compartilhar o Evangelho precisamos fazer o seminário Ebenézer.

Não nos sentimos capazes de fazê-lo. Achamos que só os pastores estão habilitados a falar de Jesus, porque eles tem formação adequada nas áreas doutrinarias, sabem as diferenças prioritárias entre as várias vertentes soteriológicas e podem com grande veemência expor as verdades epistêmicas relacionadas a teologia.

Mas não é nada disso que os discípulos faziam.

Eles eram testemunhas – falavam daquilo que Cristo havia feito em suas vidas. Simples assim.

Quem é Jesus para você? O que ele fez em sua vida? Na vida das pessoas que te cercam? Porque o seu amigo da internet, aquele que você joga Minecraft, deveria aceitar a Jesus igual a você?

Não temos tempo nesta noite para adentrar a muitos detalhes neste tópico, mas o que eu quero que você entenda é que você deve compartilhar aquilo que você sabe sobre Jesus e o que ele fez por você.

Não se preocupe com questões mais elaboradas inicialmente para falar de Jesus. O Evangelho é fácil de ser entendido, e Deus fez assim para que todas as pessoas do mundo pudessem entender e tomar uma decisão ao lado dele.

Com o poder do Espirito, e compartilhando aquilo que Cristo fez por nós, podemos enfim:

 

3 - EXPANDIR O REINO

At 1.8c

 

Todos sabemos como se dá a expansão pela internet.

Alguém produz um conteúdo interessante, e logo chama a atenção, atraindo aquilo que é chamado de “seguidores”.

O propósito de Deus é parecido. Deus nos trouxe mandamento de multiplicar discípulos: “Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém”. Mateus 28:19,20

O que Deus espera de nós é isso. Não que multipliquemos likes em nossas páginas e perfis, mas que, através da nossa vida e mensagem, multipliquemos seguidores de Jesus.

Assim é até interessante a forma de progressão ao qual o Evangelho alcança.

Começando pela nossa cidade (Jerusalém), passado pela nossa região e estado (Judéia e Samaria), atingindo até os confins da terra.

Isso certamente demandava muito tempo e recursos nos dias dos Apóstolos. Mesmo assim é notável a expansão do reino nos dias da igreja primitiva.

Em menos de um século, a igreja de algumas poucas pessoas em Jerusalém se expandiu de tal forma a ocupar todas as áreas do império Romano, se tornando erroneamente para este uma ameaça, a ponto de iniciar uma perseguição feroz aos cristãos.

Essa progressão deve ocorrer com a mensagem hoje.

O testemunho começa em nossa cidade, atravessa os estados e vai até os confins da terra.

A expansão do reino começa em casa. Você deve falar aberta e francamente sobre Jesus com sua mãe, seu pai, seu filho, sua filha, seu esposo, e sua esposa. Se você e eu não somos testemunhas em casa então nós não seremos boas testemunhas em lugar nenhum.

Passa também pelo nosso relacionamento virtual, usando a tecnologia para falar de Jesus além de fronteiras físicas.

Certamente, como nos dias da Via Romana, podemos rapidamente com a internet, alcançar milhares de almas com o Evangelho de Jesus.

 

CONCLUSÃO

 

A internet é a Via Romana de nossos dias.

Mas ela sozinha não nos fará alcançar os resultados para o Reino que devem ser alcançados.

Que Deus nos ajude, com o poder do Seu Espírito, ser testemunhas vivas do Senhor em todo o mundo.

Comments


bottom of page